Para memória futura…

Qualify.teca

Para memória futura…

O que eles disseram
Manuel Casimiro de Almeida
Presidente da Assembleia Geral da AECOA

“É com muito prazer que vos dou as boas-vindas em Oliveira de Azeméis, neste dia que é de festa, já que se trata de um evento que irá marcar o encerramento do projeto Qualify.teca. (…)

Trata-se de um programa muito importante para a fileira dos Equipamentos, Serviços e Ingredientes para Indústria Alimentar, uma área empresarial que assume uma extrema importância na nossa Região. (…)

Os objetivos foram cumpridos e permitem alcançar o conjunto agregador que se pretende, em setores de muito interesse para economia nacional e internacional”.

Miguel Coelho
Secretário-Geral da AEA

“É com muito gosto e grande satisfação que venho, hoje, a Oliveira de Azeméis, a esta sessão de encerramento. E por várias razões: uma delas é porque, efetivamente, venho com um sentimento de dever cumprido. Foi um projeto que começou em tempos de COVID, o que levou a enfrentarmos todas as dificuldades decorrentes da pandemia. No entanto, apesar dessas dificuldades (…) conseguimos terminar o Qualify.teca de forma meritória, eficiente e profissional, graças a muitas pessoas que hoje aqui estão (…).

Por outro lado, temos uma taxa de execução, quer física, quer financeira, muito atrativa, (…) bem perto dos 100%. Todas as atividades que nos propusemos realizar, foram efetivamente executadas e portanto, é de facto um dia de festa, pois também temos a noção e a consciência que demos um passo importante para esta fileira empresarial. (…)

Esse é o nosso papel, enquanto Associações: trabalhar em prol das empresas, colocar o conhecimento ao serviço das empresas”.

João Borga
Membro da Comissão Diretiva do COMPETE

“Este setor tem força. Ouvimos aqui falar de muitas das suas fragilidades, mas quando se está a crescer 10%/ ano, exporta 40% do que se faz – não é um caso perdido. Estamos a falar aqui de um grande potencial; de gente que, embora tenha estes desafios da digitalização, de serem micro e pequenas empresas, não terem massa crítica, têm margens de lucro interessantes e agregadamente um valor bastante interessante.

Têm também duas associações empresariais que lhe fazem companhia e o trabalho que foi aqui apresentado hoje, julgo que é um trabalho muito completo, que vai de A a Z. (…). É muito importante que estas associações empresariais, que agora fizeram este trabalho, identificaram os problemas, continuem a trabalhar com quem tem estes problemas. (…)

Para os empresários, é preciso escolher uma estratégia. Têm de perceber se querem fazer mais, mais barato e vender muitas unidades e ganhar o mesmo dinheiro; ou se querem fazer menos, com mais qualidade, vender mais caro, investir o dinheiro em marketing e valorizar a V/ marca. A escolha tem de ser feita. Como dizem os marinheiros, ‘se não souber para onde vou, nenhum vento me vai ajudar’. E vão andar à volta da mesma situação em que se encontram agora indeterminadamente. Alguém dizia que ‘quem não está a inovar, está morto – só não sabe’. Esta é a realidade. Se continuarem a fazer a mesma coisa que fazem hoje, daqui a 5 anos estão ultrapassados pelo mercado. (…)

O Compete vai estar cá para vos apoiar. Os apoios vão aparecer agora no PT2030 e estão muito focados na inovação produtiva para melhorarem a V/ produção interna, as vossas máquinas (…); mas também podem investir para os vossos clientes, mas neste particular terá de ser uma aposta mais digital e mais verde. Quando eles inovarem as respetivas nas empresas e vos utilizarem como fornecedores dessa inovação, tenham produtos mais digitais, mais verdes para responderem à altura.

Nada disto se faz sem conhecimento. O Compete vai lançar linhas de apoio para a vossa capacitação e para capacitação dos vossos colaboradores, dos miúdos mais jovens. Não me recordo de oportunidades como as que se avizinham (PRR, PT2030), vai haver capital suficiente para resolverem os problemas e para crescerem, todavia tem de haver coragem e vontade de correr o risco por parte das empresas para crescerem”.

Bernardo Amaro Simões
Presidente da Assembleia Municipal de Oliveira de Azeméis

“Felicito particularmente a AECOA pelos projetos que tem promovido e pela sua execução, e particularmente pelo êxito que estes têm refletido. Todos os que trabalham nesta associação empresarial têm razões para estarem satisfeitos com o desempenho do V/ trabalho. Foi um sucesso. E se tudo correr bem às empresas, à economia, tudo a montante e a jusante – como a Saúde, a Educação, a área Social, etc. – irá sair beneficiado. Tenho razões de esperança para isso. (…)

Apostem na economia nunca esquecendo o Ambiente e os Recursos Humanos. Apostem nos V/ trabalhadores, se estes estiverem bem, todos estaremos bem e as empresas também. Esta é uma preocupação grande, como autarca, apaixonado pelo desenvolvimento da sua terra. É esta uma esperança que eu tenho”.

Share This

Share This

Share this post with your friends!