Serviços Especializados

Serviços específicos de alta intensidade de conhecimento

Abrange um largo espetro de prestadores de serviços, relacionados com os processos de negócio e operacionais, utilizados na fabricação de produtos alimentares e de bebidas. Compreende serviços de consultoria, auditoria, certificação, engenharia industrial, segurança, higiene, ensaios, elaboração de projetos técnicos, conceção de equipamentos e produtos, marketing, etc., para a Indústria Alimentar. 

O estudo ” Serviços especializados para a indústria alimentar”, realizado no âmbito deste projeto, incide sobre empresas de serviços especializados, cujas sedes situam-se nas regiões Norte e Centro do país. É constituído maioritariamente por empresas de pequena dimensão, bem estabelecidas nos seus mercados locais, mas com pouca capacidade de crescimento. Estas empresas têm uma importância central para o cluster, pois participam na garantia da qualidade, da higiene, da rastreabilidade, da segurança, do desenvolvimento de produtos, entre outros, valores fundamentais e altamente apreciados pelo mercado consumidor.

Objetivos

Este estudo tem por finalidade efetuar a caraterização do setor de serviços especializados de alta intensidade de conhecimento, nas  regiões Norte e Centro do país. As linhas de força centram‐se num conjunto de parâmetros e indicadores:

Classes de dimensão

Localização geográfica

Maturidade

Exportações

Pessoal ao serviço

Caraterização

As empresas de prestação de serviços especializados para a indústria alimentar estão presentes, praticamente, em todos os distritos da área geográfica abrangida. Aveiro e Porto concentram mais de 50% das empresas. O eixo Aveiro‐Porto‐Braga engloba 83% do volume de negócios agregado do setor, enquanto este índice médio por empresa revela assimetrias bastante acentuadas. Os dados relativos aos distritos de Bragança, Vila Real e Santarém são de reduzido valor informativo, pois cada um destes conta apenas com uma empresa.

Mais de 70% das empresas têm mais de 10 anos. Esta continuada sobrevivência parece estar temporalmente ligada ao início da introdução em Portugal de obrigações acrescidas, regras mais estritas e fiscalização mais intensa (a ASAE foi criada em 2005) no que respeita à higiene, segurança e certificação alimentares, pois muitas empresas do setor trabalham nesta áreas. Trata‐se de um setor em que as empresas parecem ter grandes dificuldades de crescimento, sendo 87% Microempresas e 13% Pequenas empresas.

Distribuição geográfica das empresas

As empresas de prestação de serviços especializados para a Indústria Alimentar estão presentes em quase todos os distritos das regiões. Os distritos de Aveiro e Porto concentram mais de 50% das empresas.
Matosinhos é o concelho com mais empresas.

Volume de negócios médio por empresa - por distrito da sede

O eixo Aveiro‐Porto‐Braga concentra 83% do volume de negócios agregado do setor. Quanto ao volume de negócios médio por empresa, uma análise por distrito revela assimetrias bastante acentuadas.

Empresas - distribuição por escalão de números de pessoas ao serviço

É um setor extremamente pulverizado, cujas empresas empregam poucas pessoas. Na realidade, 72% das empresas empregam menos de cinco pessoas.

Empresas - distribuição por classe de dimensão

Predominam empresas de dimensão reduzida. Efetivamente, 87% são Microempresas. Trata‐se de um setor em que as organizações empresariais têm grandes dificuldades de crescimento.

Exportações

O setor dos serviços especializados para a indústria alimentar apresenta‐se com um pendor exportador extremamente reduzido. Apenas 13 empresas fizeram negócios com o exterior, correspondendo a cerca de 28% do seu total.

A maioria das empresas apresenta valores de exportação muito baixos e, consequentemente, uma intensidade exportadora reduzida. A elevada percentagem de exportações para o mercado extracomunitário prende‐se com o facto de uma única empresa ter efetuado exportações apenas para países terceiros.

Empresas exportadoras

O pendor exportador deste setor é extremamente reduzido. Apenas 13 empresas fizeram negócios com o exterior, correspondendo a 28% do seu total.

Intensidade exportadora das empresas

A maioria das empresas apresenta valores de exportação muito baixos, logo a respetiva intensidade exportadora também o é.

Recursos Humanos

A totalidade das empresas emprega 244 pessoas. É um setor extremamente pulverizado, cujo tecido empresarial contrata poucos Recursos Humanos (RH). Na realidade, 72% das empresas empregam menos de cinco pessoas. As empresas sedeadas no eixo Aveiro‐Porto‐Braga englobam a grande maioria (76%) dos RH do setor. Os postos de trabalho existentes repartem‐se praticamente de forma igual entre Micro (52%) e Pequenas empresas (48%). Como é expectável o número médio de trabalhadores está diretamente relacionado com a dimensão: Microempresa – 3;  Pequena empresa – 20.

Entre os trabalhadores deste setor são predominantes as pessoas do sexo feminino (66%).

Quanto maior é a dimensão da empresa mais elevada é a renumeração média anual auferida pelos seus trabalhadores.

Trabalhadores - distribuição por distrito

O setor emprega 244 pessoas. As empresas sedeadas no eixo Aveiro‐Porto‐Braga empregam 76% do pessoal ao serviço neste setor.

Número médio de trabalhadores por empresa - por classe de dimensão da empresa

Saliente‐se que, aproximadamente, 25% das Microempresas têm apenas um trabalhador.

Trabalhadores - distribuição por género

O género feminino é predominante (66%) neste setor.

Remuneração média anual por trabalhador - por dimensão da empresa

Constata‐se que quanto maior é a dimensão da empresa mais elevada é a renumeração média anual paga aos seus trabalhadores.

Consulte o estudo completo, realizado pela AECOA a 24/03/2021, clicando no ficheiro abaixo

Participe

Contate-nos

Telefone AECOA

256 668 823/4

Telefone AEA

234 639 270

Consulte o projeto

Share This